GOLF GTI VR6 2.8, o carro raro da Volkswagen

Notícias - GOLF GTI VR6 2.8, o carro raro da Volkswagen
GOLF GTI VR6 2.8, o carro raro da Volkswagen

GOLF GTI VR6 2.8, o carro raro da Volkswagen

É estranho falar de um clássico que é derivado de um modelo que ainda está em produção. Mas o fato é que o Volkswagen Golf GTI VR6 reúne vários ingredientes que o validam como figurinha da seção. Para começar, é raro. Foram apenas 99 unidades produzidas em 2003 na fábrica de São José dos Pinhais (PR), sempre com carroceria duas portas.

Em segundo lugar, é rápido. Em vez do motor 1.8 turbo de 180 cv e 24 kgfm de torque que equipava o GTI de então, esse Golf tem um 2.8 VR6 de 200 cv e 27 kgfm. A letra R na sigla VR6 aponta o ângulo fechado de 15º entre as bancadas de três cilindros, quase que um motor em linha. Compacto, o seis cilindros trabalhava em conjunto com um exclusivo câmbio manual de seis marchas, cujos engates curtos ajudavam o hatch a ir aos 100 km/h em 7,7 segundos, 0,1 s a menos que o turbo. Uma prova de que era uma opção puramente emocional, já que em velocidade máxima apanhava, ficava nos 209 km/h contra 227 km/h do GTI turbinado.

Em compensação, o conhecido bom acerto dinâmico do Golf melhorava ainda mais com as rodas aro 17 envolvidas por pneus 225/45. De quebra, salvaguardas como o controle eletrônico de estabilidade, controle de tração e diferencial eletrônico (para repassar a força para a roda com maior aderência) davam uma mão. O comportamento dinâmico poderia ser ainda mais afinado se não fosse uma decisão da engenharia. É que os VR6 produzidos por aqui eram destinados ao mercado norte-americano, então nada de tração integral como nos modelos feitos na Europa.

Por dentro, poucos detalhes diferenciavam o VR6, a começar pelos detalhes em vermelho nos cintos e nas costuras do couro de bancos, volante e manopla do câmbio, esta estilizada em formato de bola de golfe como no primeiro Golf GTI e no Gol GT. Mesmo assim, parecia pouco para justificar o preço de R$ 105 mil, R$ 45 mil a mais que um Golf GTI com itens semelhantes. Contudo, se você quer o prazer raro de tocar um V6 aspirado cujo ronco é mais envolvente, terá que pagar bem mais caro até hoje em dia. Enquanto um Golf GTI 1.8 turbo pode ser encontrado por pouco mais de R$ 20 mil, o seis cilindros sairá por mais que o dobro. Agora, se você não quer abrir mão da melodia, mas não quer pagar uma pequena fortuna, vale dar uma olhada nos VR6 de geração anterior. Foram importados apenas em 1995 e têm 174 cv, porém valem bem menos e oferecem a mesma sinfonia.

FONTE: Revista Auto Esporte